Bolsonaro fala em traição e cancela compra de vacina chinesa
21/10/2020 11:36 em GOVERNO

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (21/10) que cancelou a aquisição da Coronavac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo.

O anúncio foi feito por Bolsonaro menos de 48 horas depois de o ministro de Saúde, Eduardo Pazuello, anunciar que tinha intenção de adquirir 46 milhões de doses da Coronavac do governador João Doria (PSDB).

Mais cedo, Bolsonaro afirmou a apoiadores em uma rede social que a vacina não seria comprada e que seu governo não mantém diálogo com Doria sobre Covid-19. A outro internauta, o presidente afirmou que “qualquer coisa publicada, sem qualquer comprovação, vira traição”

Em seguida, divulgou nota oficial afirmando não ter intenção de adquirir a vacina e que o povo brasileiro não será “cobaia”.

“Para o meu governo, qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população, deverá ser comprovada cientificamente pelo ministério da saúde e certificada pela ANVISA”, diz o texto. (Confira a íntegra abaixo).

Vale ressaltar, no entanto, que a própria Agência Nacional de Vigilância Sanitária facilitou o processo de aprovação de vacinas contra o vírus chinês, como noticiou o Terça Livre no começo do mês de outubro. Relembre.

No dia seguinte, João Doria anunciou que já ter enviado estudos preliminares da CoronaVac com o objetivo de agilizar o processo de obtenção do registro do imunizante.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!